fbpx
EnglishPortuguese

O Dia da Saúde Mental tem de ser mais do que uma efeméride

A discussão sobre se datas simbólicas – como o Dia Internacional da Saúde Mental – são marcas no calendário que vão para além da espuma dos dias não é nova. Neste assunto, e excluindo acontecimentos políticos que são festejados pelas várias sociedades – como o 25 de abril ou o 5 de outubro – acreditamos que são bem-vindas as efemérides, sejam estas de cariz celebratório ou como âncora para a consciencialização.

É nesta categoria que se encontra o Dia Internacional da Saúde Mental, que, para profissionais do bem-estar psicológico acaba por ser mais um dia na missão de promover a saúde mental a todos e todas; contudo, isso não retira mérito ao contributo que dias como estes dão a conversas ou assuntos, que, de resto, tem a passar mais despercebido; aqui, queremos e precisamos de mais.

Precisamos de que a saúde mental não esteja confinada a pequenos espaços e tempos, seja na homepage dos jornais ou no prime time dos telejornais, continuar a ser apenas no 10 de outubro é insuficiente – precisamos de mais: a conversa tem de ser constante, plural e consequente. Só assim poderá chegar ao poder executivo e associativo, e só assim poderá haver transformação.

A saúde mental é mais do que importante: é essencial

Relembrar que a saúde mental é importante é igual a alertar que temos de lavar os dentes diariamente; assim, não faz sentido falar esporadicamente de um tema que, curiosamente, também tem de ser tratado todos os dias.

No IPPC, é isso mesmo que tentamos fazer. Além da nossa prática diária, nos nossos canais de comunicação procuramos passar uma mensagem de promoção da saúde mental, numa perspetiva corpo-mente; nessa missão, juntamos a de derrubar barreiras contra o estigma e a marginalização de todos e todas que sofrem de saúde mental; esse é um trabalho diário e não pode ficar confinado a um dia por ano.

Encontros acessíveis a todos e todas

A propósito, já na próxima semana iniciamos os Encontros de Movimento Biodinâmico: trata-se de cinco sessões – todas diferentes entre si – onde procuramos promover de bem-estar e consciência corporal, tocando também em temas tão prementes como ansiedade, receios e medos; nunca esquecendo que aquilo que sentimos no nosso corpo poderá ser um reflexo da nossa mente.

Assim sendo, convidamos a juntar-se a nós, inscrevendo-se num dos Encontros de Movimento Biodinâmico, aqui.

Partilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email