fbpx
EnglishPortuguese
pexels-pixabay-256468

Regresso à escola na nova normalidade

Aproxima-se o regresso à normalidade de ter aulas. Uma nova normalidade onde novas regras sociais imperam. Não será a escola do abraço, das brincadeiras e do convívio como as nossas crianças estavam habituadas. Esta informação as crianças e adolescentes já a receberam certamente, o que não sabem é como vão experienciar esta nova realidade. E, esta dúvida já está a começar a surgir nas nossas crianças, onde manifestações físicas e psicológicas se começam a observar. 

As crianças estiveram abruptamente privadas dos seus colegas, da sua socialização, de rotinas que lhes davam segurança, onde a escola era parte integrante. Tiveram que se adaptar a uma nova forma de aprender, tal como pais e professores também foram chamados a reajustar a sua forma de ensinar e de estar com as crianças em casa. Regressar ao ambiente escolar é agora um misto de ansiedade pelo desejo de rever colegas, de voltar a rotinas de aprendizagem mas também um momento de medos. 

Perante os receios  manifestados pelas crianças, pais e professores deverão estar atentos às manifestações da crianças, pois os seus medos são legítimos. 

Como os pais podem ajudar os filhos:

  • Escutar a criança, permitindo-lhe que manifeste a sua opinião perante o regresso à escola.
  • Falar com a criança, adequando à idade da mesma a comunicação e informação, transmitindo segurança perante a nova realidade no regresso à escola. 
  • Assegurar-lhes que a escola e os pais estão atentos à situação COVID-19, bem como transmitir aos filhos, de forma clara e com segurança, as recomendações e regras da escola que o seu educando frequenta.
  • Após o regresso à escola, continue atento a manifestações físicas e emocionais do seus filho, caso a criança manifeste sintomas como – dor abdominal, dor de cabeça, dificuldade em adormecer ou agitação noturna, – converse com o professor ou diretor de turma do seu filho, tente perceber o comportamento do seu filho na escola e o que poderá ser alterado. Caso os sintomas persistam peça ajuda profissional. As escolas têm psicólogos que poderão ajudar o seu filho.

A escola tem uma missão importante e relevante na normalização da atual realidade, “a escola tem que recuperar a clareza de valores pré Covid-19 e traduzir de forma coerente – para as crianças – o racional das medidas tomadas e os seus efeitos directos e indirectos para as crianças” (UNICEF, 2020). A comunicação escola-familia/familia-escola que sempre teve um papel importante no desenvolvimento das nossas crianças, esta comunicação bilateral apresenta  perante a atualidade ainda mais papel crucial, onde cada interveniente terá que se reajustar para receber das crianças e os efeitos – diretos e indiretos – do confinamento. Que as nossas escolas e os professores das nossas crianças sejam agentes de mudança nesta nova etapa da vida de todos.

Partilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email