IPPC

O IPPC: De onde vimos … Para onde vamos!

Foi na primeira década do século XXI que surgiu no nosso país o primeiro curso de psicoterapeutas corporais concebido e organizado por uma escola portuguesa – a Asas e Raízes. Este curso assumiu uma relevância primordial na história e introdução da Psicoterapia Corporal em Portugal, criado com base nos parâmetros internacionais da área, em nomes de referência da área e que foi responsável pela primeira geração de psicoterapeutas corporais, hoje credenciados pela Associação Europeia de Psicoterapia Corporal (EABP).

O IPPC – Instituto Português de Psicoterapia Corporal surgiu em Junho de 2014, e constitui o resultado de um caminho percorrido por cada um de nós, em diferentes situações, tendo como pilar a nossa experiência e interesse pelo mundo da Psicoterapia Corporal.

Como referência na implementação e existência da Psicoterapia Corporal em Portugal, consideramos no desenvolvimento do IPPC a coragem e determinação do psicoterapeuta Dr. Thomas Riepenhausen. Foi com o despoletar de uma descoberta incessante nesta área que este alemão criou, na década de 90 do séc. passado, a Asas e Raízes, que se constituiu como escola veículo da Massagem Biodinâmica em Portugal, uma das ferramentas terapêuticas mais inovadoras e distintivas de Gerda Boyesen, criadora da Psicoterapia Biodinâmica.

Com o fluxo e o crescimento exponencial da Psicoterapia Corporal enquanto área científica no mundo, o IPPC é hoje a nossa proposta de valor para a continuidade de um trabalho rigoroso iniciado pela Asas e Raízes que, na sua dinâmica e evolução, terminou o seu ciclo de existência, deixando-nos um legado de inestimável valor. Damos, deste modo, continuidade ao conceito fundamentado e à qualidade acreditada da formação em Terapia Psico-corporal Integral prestada pela Asas e Raízes ao longo dos anos.

Destacamo-nos como uma escola de formação específica em Psicoterapia Corporal, que promove diversos tipos de ações destinadas à divulgação e à preparação de profissionais com interesse no conhecimento e utilização de métodos e técnicas próprias desta abordagem. O IPPC propõe-se também servir a comunidade em que se insere, tanto através de consultas terapêuticas como pelo desenvolvimento de ações específicas destinadas a divulgar a psicoterapia corporal junto do público em geral.

Missão & Visão

Assumimos como missão promover a divulgação e a utilização da psicoterapia corporal como atividade profissional especializada, sustentada científica e empiricamente, alicerçada numa visão holística do ser humano e orientada para o bem-estar das pessoas e das sociedades.

O IPPC visa ser um centro de referência nacional e internacional ao nível das suas práticas pedagógicas, científicas e sociais no domínio da formação de psicoterapeutas corporais, da divulgação da psicoterapia corporal e da responsabilidade social.

Valores

– Transparência: A clareza e a sustentação das opções de uma organização na relação com os seus clientes e parceiros, bem como no planeamento e avaliação da sua atividade, são a base da sua confiabilidade. Assim, reconhecemos aos nossos clientes, aos nossos parceiros e demais interessados, o direito e a mais-valia de um acompanhamento regular da nossa atividade, adotando uma política de valorização do feedback que estes nos transmitem a respeito do nosso desempenho, o qual representa, para nós, uma oportunidade de melhorar continuamente.

– Cooperação: Valorizamos nas nossas práticas a procura e o acolhimento de parcerias sustentadas em relações de reciprocidade potenciadoras do nosso contributo para o desenvolvimento humano em particular e da sociedade em geral.

– Profissionalismo: Assumimos na nossa gestão quotidiana e no planeamento da nossa atividade, uma clara orientação para os nossos clientes, baseada no rigor, na ética e no respeito mútuo.

– Inovação: A produção de conhecimento e a consolidação de saberes, são processos contínuos que permitem uma constante evolução de conceitos e de práticas. Comprometemo-nos com uma política de garantia de qualidade dos nossos serviços baseada no reconhecimento oficial por entidades devidamente habilitadas e numa busca permanente de líderes internacionais no desenvolvimento de saberes teóricos e práticos relevantes.